Revista Rockpedia
CASA
11/12/2020 07:13 em Poema

 

Eu tinha uma boa casa que não era minha casa

Onde eu podia comer todo açúcar que no chão caísse

Como eu era feliz!

As brincadeiras que fazíamos deitados

Diabruras na escama da luz violeta

Peças que inchavam os tornozelos

E dilatavam as pupilas

Como eu era feliz!

Nessa casa que não era minha casa nada era meu

Nem o choro amarelo após ter apanhado de marmelo

Nem as pistas que eu deixava quando me escondiam das visitas

Nem o castigo de pregos com cabeça na porta

Mas não importa. Só importa

Como era feliz naquela casa!

 

 

 

 

Everton Luiz Cidade

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!