Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
O PRIMO AGNES
13/03/2019 11:07 em Contos

Éramos crianças e não sei por que cargas-d’água brincávamos daquilo. Ou temo saber. Eu era a ma­mãe pro papai que chegava do serviço. Deitado, barriga no chão, sentia o corpo dele pesando sobre o meu e seu pau, sob as calças, duro, e o meu endurecendo. Sentia seu calor e seu hálito morno e seus lábios roçando nos meus. Depois seria minha vez de chegar cansado pra mamãe que me esperaria. Pra ele era indiferente ser o papai ou a mamãe. Pra mim não. E ele nem desconfiava…

 

 

 

 Cláudio B. Carlos é poeta da nulidade, filósofo do nada editor. Nasceu em 22 de janeiro de 1971, em São Sepé, RS. Tem diversos livros publicados. Vive em Cachoeira do SulRS.

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!