Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
DE AÇÚCAR
07/02/2019 13:29 em Contos

Salivar, diante da imagem, até não mais aguentar. E lambê-la. Toda. Dos impolutos pezinhos aos

angélicos cabelos – incluindo a mimosa coroa. Lambê-la, até não mais poder. E mordê-la. Comê-la.

Toda. Dos imaculados pés aos dourados cachinhos – incluindo o gracioso ornato da cabeça. Morder,

com especial deleite, seus cândidos joelhinhos e as alvinhas e apetecíveis nádegas. 

 

 


 

É pecado, padre? É? Devorar, assim, uma santinha (tão bonitinha!) de alfenim?

 

 

 

 

 

Cláudio B. Carlos é poeta da nulidade, filósofo do nada editor. Nasceu em 22 de janeiro de 1971, em São Sepé, RS. Tem diversos livros publicados. Vive em Cachoeira do SulRS.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!