Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Leituras na Marca da Cal
21/08/2021 10:42 em Livros
 
 
Por causa das medidas de combate à Covid-19, como o isolamento social e a proibição de aglomerações. A pessoa que curte futebol vive a angústia de ficar em casa e se manter distante das quatro linhas esportivas. Acontece em todos os lares. Mesmo naqueles poucos que estão com vacina no braço e comida no prato.  
Neste cenário, longe da pelota e da galera amiga, a presença de bons livros pode ser uma válvula de escape para o entretenimento, prazer e novos conhecimentos sobre o mundo do futebol. Assim, indico a leitura de duas obras que poderá agradar meus amigos, os fiéis leitores, atletas e torcedores desta verdadeira paixão nacional.  
 
 Liga da Canela Preta   
  Livro do escritor e historiador José Antônio dos Santos que investiga a história do negro no futebol no meio popular porto-alegrense. O autor parte duma incisiva indagação: “Afinal, existiu ou não a Liga da Canela Preta?”    
  A partir do questionamento, José Antônio promoveu uma intensa e extensa pesquisa com pontapé inicial no início do século XX em Porto Alegre e nos revela que a partir de 1910 passaram a existir três ligas de futebol na cidade. A Liga Porto Alegrense de Foot-Ball, a Associação Desportiva de Foot-Ball a Liga de Foot-Ball Sul-Americana. De acordo com suas investigações, estas congregações esportivas deram “a fábula das três ligas''. A primeira seria a “liga do sabão” formada pelas elites brancas e cheias das notas. A segunda foi nomeada de “liga do sabonete”, rechaçada pela primeira, mas que estava socialmente próxima da do “sabão”. Já a terceira, seria a “dos canelas pretas”, composta, na sua maioria, por negros, operários e imigrantes.    
  O autor sustenta que, oficialmente, estas ligas nunca existiram, mas permaneceu na imaginação dos atletas e torcedores por conta da forte politização do mundo esportivo naquele período da história. A disputa por territórios e campos para a prática do futebol teria alimentado a “fábula das três ligas”.   
  O livro constitui, também, uma luz para o leitor no sentido de contar os acontecimentos com as lentes da economia, da vida social, dos costumes, da luta contra o racismo dentro e fora das quatro linhas. Uma obra que pode encantar os amantes da história e dos atletas que corre atrás da bola.   
   
 Jornalismo Esportivo  
 Publicação do conhecido jornalista paulista Paulo Vinicius Coelho, o PVC. Com passagens por distintos veículos impressos, emissoras de rádio e redes de TVs, o autor penteia a bola em um dinâmico painel no exercício de cobertura do futebol no Brasil. Neste roteiro, ele aborda a história do esporte, o mercado de trabalho, a transpiração e inspiração dos jornalistas, os outros esportes e um breve retrato dos principais veículos onde labutou e onde labuta até os dias que correm.  
PVC conta que, em 1925, o futebol já era o esporte de preferência nacional. A primeira Copa do Mundo, por exemplo, se deu cinco anos depois. Antes, o Brasil já havia levantado o caneco de bicampeão sul-americano em 1919 e em 1922. O profissionalismo, diz o autor, chegaria ao país oito anos mais tarde. Depois da Guerra, o futebol já era uma festa, uma paixão popular.   
A obra mostra a participação das mulheres na cobertura do futebol, que se deu a partir dos anos 1970. Antes predominava o preconceito e ainda hoje é sempre visto como algo curioso a mulher que entende e escreve sobre esportes, território onde o machismo impera. Felizmente, nos dias que correm, sinais de mudança se projetam dentro dos gramados onde é cada vez maior o número de mulheres jogando bola, trilhando o apito e sacudindo as bandeiras.  
A leitura do livro do PVC é fundamental para entender um pouco mais sobre as relações da imprensa com os clubes, jogadores e as estruturas que comandam o futebol no Brasil e no mundo. Uma obra que consagra a prática do bom jornalismo – esforço, independência, imparcialidade e criatividade.
 
 
 
 
 
 
Serviço
 
Liga da Canela Preta. A história do negro no futebol
Autor: José Antônio dos Santos.
Editora: Diadorim
2018, 190 páginas.
 
Jornalismo Esportivo
Autor: Paulo Vinicius Coelho
Editora: Contexto
2017, 120 páginas.
 
Ilustração: Augusto Frank Bier
 
 
 
 
 
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!